fbpx
Paciente a ser tratado em perspetiva POV

Cárie dentária: o que é e como evitar?

A cárie dentária é o problema mais comum relacionado com a saúde oral.


Na realidade, pode afetar todas as pessoas, independentemente da idade – e não apenas as crianças, como muitas pessoas pensam.


Se quer saber quais são os sintomas, os tipos e as causas principais das cáries dentárias, este artigo vai ajudar.


E, além disso, perceba ainda de que forma as pode evitar.


Vamos a isso?

O que é a cárie dentária?

Em traços gerais, as cáries são orifícios que se formam na superfície dura do dente e que, num primeiro momento, assumem uma pequena dimensão. Por esse motivo, muitas vezes nem se dá por elas, já que não causam dor.

 

Em todo o caso, se as cáries não forem tratadas, vão aumentando de tamanho e podem atingir as camadas mais profundas dos dentes. Isso pode levar a dores fortes, infeções e, em casos extremos, à perda do dente.

 

Este problema pode surgir por vários motivos, que muitas vezes estão combinados. Consumir alimentos açucarados e não escovar bem os dentes são alguns desses exemplos.

Quais são os sintomas?

Os sintomas da cárie variam conforme a dimensão do problema. 

 

Normalmente, são estes os sinais principais: 

 

Copo plástico que os paciente usam para bochechar a boca

Tipos de cárie dentária

Existem vários tipos de cáries, sendo estas as três formas mais comuns:

Cáries Coronárias

É o tipo de cárie mais frequente e atinge a superfície de mastigação e o espaço entre os dentes. Pode ocorrer tanto nas crianças como nos adultos.


É, porventura, o tipo de cárie mais fácil de tratar. 


Cáries Radiculares

A cárie radicular caracteriza-se pela infeção que ocorre na superfície da raiz do dente. 


Esta cárie pode danificar as camadas mais profundas do dente e atinge, em geral, pessoas mais velhas, uma vez que pode ser uma consequência de doenças periodontais.

Cáries Recidivantes

Este tipo de cárie atinge, em grande parte dos casos, os dentes de trás e podem-se desenvolver à volta de restaurações e de coroas existentes.

 

Tal acontece porque a placa bacteriana acaba por se acumular em regiões da boca de difícil acesso. 

 

Desta forma, se a escovagem não for feita de forma adequada e se não se usar fio dentário, estas áreas ficam mais vulneráveis à cárie dentária. 

Jovem assistente dentária a sorrir enquanto segura uma escova de dentes azul

Causas principais: consumo exagerado de açúcar e pobre higiene oral

Na nossa boca existem bactérias que basicamente transformam os alimentos em ácidos. Esses ácidos e bactérias, conjugados com a saliva e os restos alimentares, formam a placa bacteriana.

 

 

Caso a placa não seja devidamente removida, sobretudo através da escovagem, pode originar as cáries. 

 

 

As cáries estão normalmente associadas a uma alimentação desequilibrada e a maus hábitos de higiene oral. 

 

 

Geralmente, o principal motivo das cárie dentária é o consumo de alimentos e bebidas com muito açúcar. O açúcar, em conjunto com a placa bacteriana, enfraquece o esmalte dentário.

 

 

Sendo assim, quais são os fatores de risco?

 

  1. Higiene Oral deficiente;
  2. Formação de placa bacteriana;
  3. Alimentação rica em açúcares;
  4. Boca seca;
  5. Sistema imunitário comprometido;
  6. Distúrbios alimentares, como a anorexia ou bulimia;
  7. Tabagismo;
  8. Refluxo gastroesofágico – quando os ácidos do estômago voltam pelo esófago.

Possíveis tratamentos das cáries dentárias

Assim que se aperceba que pode sofrer deste problema, marque uma consulta no Médico Dentista. Se deixar arrastar esta questão, pode estar a comprometer a saúde da sua boca.

 

Normalmente, a identificação do problema é feita através de um exame oral. Ainda assim, em alguns casos, pode ter que ser necessária a utilização de um raio-X como forma de detetar possíveis cáries.

 

Existem diferentes opções de tratamento, que variam conforme a gravidade do problema:

 

Quando estão numa fase inicial: caso a cárie seja detetada num estado precoce, um tratamento com flúor pode ser o suficiente para restaurar o esmalte do dente e prevenir problemas futuros.

 

Restauração Dentária: preenchimento do dente com uma substância como resina composta (material da cor do dente) ou porcelana.

 

Coroas: Em casos mais graves, o dentista remove a cárie e coloca uma tampa de ajuste personalizado sobre o dente com o objetivo de substituir a coroa natural.

 

Desvitalização: a cárie pode causar a morte dos nervos dos dentes. Quando isso acontece, o único caminho para “salvar” o dente é a desvitalização. De forma muito básica, neste tipo de casos, o dentista procede à limpeza interna do dente, sendo retirados todos os tecidos danificados e infetados. Estes tecidos são depois substituídos por um enchimento preparado para o efeito.  

 

Assim sendo, cabe ao Médico Dentista perceber qual é a melhor estratégia para cada caso.

Médica dentista a tratar de uma paciente

A cárie dentária pode ter complicações?

As cáries dentárias, caso não sejam tratadas, podem afetar o nervo do dente. Sendo assim, existe a possibilidade das bactérias presentes na boca entrarem na corrente sanguínea. Tal circunstância pode ser causadora de vários tipos de sintomas e doenças.

 

Em situações extremas, a cárie dentária pode até originar infeções de extensão variável, algo que pode ter graves repercussões na saúde geral do indivíduo, como refere a Ordem dos Médicos Dentistas.

 

Estes são os problemas mais comuns que uma cárie dentária pode provocar:

 

  • Dor no dente contínua;
  • Abcesso dentário;
  • Risco acrescido de quebrar o dente;
  • Desenvolvimento de pus na zona afetada;
  • Dificuldade de mastigação.
 

Além disso, caso adie a consulta o dentista, existe sempre a possibilidade de se tornar num problema irreversível. Nesses casos, é necessária a extração do dente, que terá que ser substituído por um implante ou uma ponte.

Como podem ser prevenidas?

No caso das cáries, a prevenção é mesmo a melhor coisa que pode fazer e a forma mais eficaz é através de uma escovagem diária bem completa, pelo menos duas vezes por dia, com uma escova apropriada.


Mas as dicas não ficam por aqui. Se quer reduzir o risco de vir a sofrer deste problema, siga as seguintes indicações:

 

  • Passar o fio dentário todos os dias;
  • Caso não tenha a possibilidade de escovar os dentes depois das refeições, mascar uma pastilha elástica ou comer uma maça pode ser uma boa alternativa;
  • Comer de forma equilibrada e balanceada, evitando sobre tudo os alimentos e bebidas que contenham açúcar e sejam ácidos;
  • Beber bastante água para promover a produção de saliva;
  • Visitar o Médico Dentista a cada 6 meses, de forma para que se faça uma avaliação do estado geral da sua boca;

Um suplemento com flúor também pode ser recomendado, mas tal prescrição fica sempre ao critério do dentista.



Sabia, ainda, que há alimentos que contribuem para que mantenha os dentes saudáveis fortes e saudáveis?

 

  1. Frutas e vegetais ricos em fibra: os alimentos coma alto teor de fibra ajudam a manter um fluxo de saliva saudável, algo que é muito importante para o funcionamento da sua boca em pleno. Ex: figos, tâmaras, ervilhas ou farelo de trigo .
  2. Alimentos ricos em cálcio: o consumo de cálcio é imprescindível para a prevenção das cáries. Ex: lacticínios, brócolos, amêndoas.
  3. Chá preto ou chá verde sem adição de açúcares.

Conclusão

As cáries é um problema muito comum, que pode afetar todas as pessoas.

 

A OMS garante que 90% da população mundial já teve um cárie, pelo menos uma vez na vida e que, portanto, é um problema de saúde pública.

 

Neste artigo reunimos as principais causas que levam ao aparecimento deste problema.

 

E, para além disso, deixamos-lhe algumas indicações de como pode preveni-lo.

 

Acima de tudo, o importante é que escove os dentes diariamente e modere o consumo de alimentos ricos em ácido e açúcares.

 

E não se esqueça de fazer uma visita ao Médico Dentista a cada 6 meses para fazer uma avaliação do estado da sua boa.

 

Gostou dos conselhos que lhe trouxemos? Esperamos sinceramente que sim.

 

Caso tenha qualquer dúvida, contacte-nos. Temos todo o prazer de conversar consigo.

Partilha :

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email