fbpx
Raio-X panoramico de uma boca - dor de dentes

Dor de dentes: quais podem ser as razões?

Sente dores de dentes fortes e latejantes na sua boca? Beber um copo de água gelada é uma aflição para si? 

 

De facto, as dores de dentes podem acontecer por variados motivos e normalmente são um primeiro sintoma de um problema que o dentista terá que resolver. 

 

Quer saber quais são as 7 causas mais comuns da dor de dentes?

 

Então leia este artigo com atenção. 

 

Além disso, saiba o que deve fazer para evitar passar por isso.

 

Fique por dentro de tudo.

 

Vamos lá?

Dores de dentes: causas principais

Uma dor de dente é aquela que se sente dentro ou ao redor do dente. 

Caso sinta dor em algum dos seus dentes ou na sua mandíbula, é provável que o seu corpo lhe esteja a indicar que algo está errado. Por isso mesmo, é imprescindível que não ignore esses sinais. 

Em grande parte dos casos, a dor de dentes é provocada por infeção ou inflamação. 

A polpa dentária é composta por tecido, nervos e vasos sanguíneos. Caso exista cárie ou rachadura, o ar e os germes entram nos dentes.

Desta forma, os nervos da polpa podem ficar infetados e irritados, algo que pode propiciar as tais dores e os desconfortos.

A intensidade da dor pode variar de pessoa para pessoa, tal como a origem do problema. 

Estas são as causas mais comuns para a dor de dentes:

1 - Cárie dentária

É uma doença infectocontagiosa, que se caracteriza pela destruição progressiva e, em profundidade, dos tecidos dentários.

A cárie dentária é causada pela placa dentária, que transforma os açúcares em ácido e podem causar uma dor forte capaz de acordar uma pessoa durante o sono. 

Assim que sinta um desconforto, é importante que procure um Médico Dentista porque, num estágio inicial, é um problema fácil de se resolver. 

2 - Inflamação pulpar

É designada de pulpite e não é nada mais do que a inflamação da polpa dentária – que é parte interna e vital da estrutura dentária. 

É causada essencialmente pela evolução da cárie dentária e pode ser reversível ou irreversível.

3 - Abcesso Periapical/Periodontal

É a infeção aguda com origem no dente e/ou periodonto inflamação purulenta localizada, associada a dor forte, edema e sensibilidade ao toque. 

 

No fundo, um abscesso dentário é uma bolsa de pus, que é provocada por uma infeção bacteriana. 

 

Este problema pode ocorrer em diferentes regiões do dente e pode ocorrer por diversas razões.

 

O abcesso periapical tem lugar na ponta da raíz. Por outro lado, o abcesso periodontal ocorre na gengiva, mesmo ao lado da raiz do dente.  

 

O dentistas tratam este tipo de condição drenando o abcesso e eliminando a infeção. O dente pode ser salvo através de uma desvitalização. Ainda assim, em casos mais graves, pode ser necessária a extração do dente afetado.

4 - Trauma dentário

A fratura dos elementos dentários pode levar a danos na polpa dentária.

Nesse caso, essa dor é causada por rachadura ou por uma quebra no dente. Normalmente, essa fratura não afeta um dente inteiro, mas apenas uma parte. 

Tendo em conta a gravidade dessa quebra, pode ser necessária a colocação de uma coroa ou até de um implante, caso o dente esteja severamente danificado. 

5 - Hipersensibilidade dentinária

É caracterizada como uma dor de curta duração, aguda e súbita. Geralmente, é causada pela exposição dos túbulos dentinários a estímulos térmicos ou químicos, como alimentos muito quentes, gelados ou ricos em açúcar ou sal, por exemplo.

Este problema, também conhecido como sensibilidade dentária, é bastante comum e pode causar uma diminuição da qualidade de vida, uma vez que pode causar dor em hábitos rotineiros.

6 - Bruxismo

O bruxismo é basicamente o hábito de ‘ranger os dentes’ e, na realidade, pode causar dor, com sensação de pressão na dentição. Este desconforto pode ser irradiado para o rosto, cabeça e pescoço.

O facto de ‘ranger os dentes’ à noite ou mesmo durante o dia fazem com que os dentes se desgastem com o tempo. Esse facto expõe as camadas médias dos dentes sensíveis e podem forçar as estruturas de suporte ao redor. 

7 - Dentes do siso a nascer

Os seus dentes do siso estão a nascer e a sair das gengivas numa posição estranha? Não existe espaço suficiente na sua boca para que estes nasçam de forma natural e harmoniosa? Se isto acontecer, é bem provável que sinta dores fortes. 

 

Além disso, é comum estes dentes causarem inflamações e infeções. Isso acontece, sobretudo, porque são difíceis de alcançar com a escova de dentes e com o fio dentário. 

Os dentes do siso dão problemas sucessivos? Então, a melhor solução poderá ser mesmo a extração.

Grande plano de um dente do siso arrancado com um boticão
Dente do siso acabado de extrair

Que sintomas podem estar associados à dor nos dentes?​

A dor de dentes que pode ser aguda, latejante ou constante. Em algumas pessoas, surge apenas quando se aplica pressão ao dente. 

 

Os sintomas que normalmente estão associados à dores de dentes são os seguintes: 

 

  • Sensibilidade;
  • Sangramento;
  • Desconforto;
  • Mau hálito.

 

É comum existir uma ligeira sensibilidade ao quente e ao frio. Em boa parte das vezes, não indica um problema sério, a menos que essa sensibilidade permaneça por um longo período de tempo. 

 

Esta pode ser causada por uma pequena cárie, uma restauração fraturada ou a uma recessão gengival, que expõe pequenas áreas da raiz.

 

O que deve fazer nestes casos?

 

Usar uma pasta de dentes para dentes sensíveis, com uma escova macia ou ultramacia. Se o problema persistir, deverá consultar o médico dentista.  

 

De outra forma, se existir sensibilidade ao quente ou frio depois de tratamento dentário, é possível que o tratamento que levou a cabo possa ter inflamado a polpa dentária. Tal circunstância pode causar este sintoma temporário.  

 

O que deve fazer nestes casos?

 

Aguarde 2 a 4 semanas e, se a dor persistir, consulte o seu médico dentista, de forma a verificar se existe algum problema.

 
 

Quando deve consultar um dentista?

O diagnóstico é realizado através de um exame completo, com atenção especial às necessidades de cada paciente. O objetivo passa sempre por realizar um plano de tratamento integral e individualizado. 

 

Então, em que situações deve visitar o dentista:

 

  • Quando a dor é forte e perdura mais de dois dias;
  • Quando a bochecha e a mandíbula estão inchadas;
  • Febre;
  • Dor de ouvido;
  • Dor ao morder;
  • Gengivas inchadas.

Quais são os exames que podem ser necessários?

Normalmente, realizam-se radiografias dentárias. Em todo o caso, em algumas situações, existe a possibilidade de ter que se recorrer a outros exames complementares de diagnóstico. Tudo vai depender da avaliação feita pelo médico dentista. 

Raio-X panoramico de uma boca - dor de dentes
Exemplo de raio-x dentário

Dor de dentes: Como tratar?

A abordagem deve estar direcionada para o tratamento da causa, com base na sua extensão e severidade. 

Medicação que pode ser prescrita

Os medicamentos como os analgésicos e anti-inflamatórios permitem o alívio da dor. Ainda assim, o melhor mesmo é fazer-se uma visita ao Médico Dentista, de modo a resolver o problema que origina a dor. 

Os antibióticos apenas estão indicados quando existe:

  • Sinais de infeção;
  • Disseminação; Edema difuso progressivo; 
  • Trismos;
  • Quando o paciente se encontra imunocomprometido.

 

Nota: É imprescindível que alerte o seu Médico Dentista caso apresente alguma alergia associada a certos fármacos.

As soluções caseiras podem ajudar?

Os remédios caseiros para as dores de dentes não apresentam eficácia na resolução do problema.

Ainda assim, podem atenuar os sintomas, enquanto se aguarda pela consulta no médico dentista. 

Entre elas, destaco:

 

  • Toma de medicamentos como anti-inflamatórios ou analgésicos, que devem ser tomados sob vigilância médica ou farmacêutica;
  • Aplicação de compressas frias ou gelo na existência de inchaço ou abcesso;
  • Aquando de dor latejante, evitar estar-se deitado, de forma a diminuir a pressão sanguínea na área afetada.

A importância da prevenção

Tanto os adultos com as crianças podem sofrer de dores de dentes.

 

É importante que consulte de imediato o Médico Dentista quando tiver algum sinal ou sintoma. Não deixe que esse problema se arraste. Algo simples de se resolver pode-se transformar numa situação complicada se não agir rapidamente.

 

O tratamento precoce pode ajudar a manter os dentes saudáveis.

 

Em muitos casos, para descobrir o que causa dessa dor, é necessário realizar-se um exame odontológico e até um raio-X.

 

No fundo, uma boa higiene dentária, associada à visita ao seu Médico Dentista, de 6 em 6 meses, fazem diminuir a probabilidade de vir a sofrer de dores de dentes. 

Estes são principais fatores de risco:

  • Idade;
  • Alimentação;
  • Má higiene; 
  • Genéticos;
  • Stress.

 

Como já se disse, a prevenção é mesmo o melhor caminho.

Fique, por último, com algumas dicas para manter uma saúde oral de excelência, livre de problemas e de dores: 

 

  1. Escovagem dentária com uma escova macia pelo menos 2 vezes por dia; 
  2. Uso de pasta dentífrica com flúor;
  3. Escovagem da língua;
  4. Uso de fio/fita;
  5. Uso de elixir recomendado pelo seu Médico Dentista;
  6. Ter hábitos alimentares saudáveis e reduzir o consumo do açúcar. 

Conclusão

A dor de dente pode aparecer por diversas razões. 

Neste artigo apresentei-lhe as 7 causas principais deste problema. 

Além disso, ficou a conhecer a melhor forma de prevenir e aliviar todos os sintomas.

Espero que esta informação tenha sido útil para si.

Tem sentido dores nos dentes nos últimos tempos? Entre em contacto conte-nos a sua história. 

Estamos sempre dispostos a ajudar. 

Drª Filipa Teles, Médica Dentista 

na AngelSmile

Partilha :

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email