fbpx
Jovem adulta a analisar se tem mau hálito

Mau hálito: as causas e como eliminar

O mau hálito, se for algo recorrente, é um sintoma que alguma coisa não está bem com o seu organismo.

Em condições normais, algumas mudanças nos hábitos quotidianos podem fazer milagres.

Quer conhecer os principais motivos que levam ao aparecimento dos odores desagradáveis na boca?

Então leia este artigo com atenção.

No final, deixamos-lhe um resumo com as melhores dicas para evitar e prevenir este problema.

Fique por dentro de tudo.

O que é o mau hálito?

O termo médico para esta circunstância é a halitose – alteração anormal do hálito – e é normalmente consequência de maus hábitos de higiene oral ou de um problema de saúde associado.

Em mais de 90% dos casos, o mau hálito está relacionado com problemas bucais e, portanto, um Médico Dentista é normalmente o profissional de saúde indicado para avaliar e tratar esse tipo de desordem.

Ainda assim, importa dizer que é comum ter-se um hálito pouco agradável assim que acorda.

Tal facto tem lugar por causa do jejum prologado e pela diminuição do fluxo de saliva, que geralmente acontece nesse período. Contudo, não é nada que não se resolva após um bom pequeno almoço e a escovagem matinal.

Nem toda a gente se apercebe que tem mau hálito, uma vez que as células do nosso nariz têm a capacidade de se adaptar aos cheiros, mesmo que desagradáveis, ao fim de algum tempo.

Se está desconfiado disso mesmo, tire as dúvidas com alguém de confiança. Caso o mau hálito seja mesmo uma realidade, marque uma consulta no Médico Dentista de forma a que se perceba o que está a causar este problema.

Jovem adulta a verificar se tem mau hálito
O mau hálito pode ocorrer por variadas razões


Quais são as causas do mau hálito?

Há dezenas de motivos que causam o mau hálito. Ainda assim, em grande parte dos casos, este problema acontece pelas seguintes razões:

Pobre higiene oral

Em traços gerais, a combinação de bactérias e comida em decomposição produz um odor desagradável na boca.

Nesse sentido, é essencial que escove os dentes pelo duas vezes por dia e passe o fio dentário com regularidade. Isso vai impedir que os restos dos alimentos se acumulem.

Por sua vez, a escovagem promove a remoção da placa bacteriana, que é algo que se concentra nos dentes e que também causa odores desagradáveis, bem como pode originar cáries e doenças periodontais.

Fumar

De facto, o tabaco não lhe traz nada de bom. Só problemas! Além de ser extremamente cancerígeno, também resseca e causa um mau cheiro na boca.

Outro fator que pode desencadear a halitose é a chamada saburra lingual. No fundo, esta é uma camada esbranquiçada que se acumula na superfície da língua e é formada, sobretudo, por restos de comida e bactérias.

Assim sendo, além de escovar os dentes, também nunca se deve esquecer de escovar também a língua.

Problemas gengivais

As doenças periodontais acontecem quando a placa bacteriana não é removida de forma eficaz. Se estes problemas não foram devidamente tratados podem ter consequências muito graves como a perda dos dentes.

Certos alimentos e bebidas

Por exemplo, a cebola, o alho e o atum enlatado são alimentos com odores fortes e isso contribui para um hábito desagradável.

Boca seca

A boca pode-se tornar seca quando não é produzida saliva suficiente na boca. A saliva é um importante aliado para que mantenha a sua boca limpa, reduzindo também os odores.

A boca seca recorrente surge, normalmente, quando existem problemas nas glândulas salivares, se dorme de boca aberta ou se toma alguns tipos de medicamentos.

Algumas doenças

Além do que já foi referido, existem diversas patologias que causam mau hálito, tais como:

  • Sinusite;
  • Apeia do sono;
  • Diabetes;
  • Diabetes mellitus;
  • Refluxo gastroesofágico;
  • Doença ou insuficiência renal ou hepática;

Outros motivos

  1. Stress;
  2. Dietas restritivas;
  3. Desequilíbrio hormonal;
  4. Aparelhos dentários inadequados;
  5. Cáries dentárias;

Como é feito o diagnóstico?

Em primeiro lugar, o dentista vai examinar a boca e o seu histórico clínico.

Como complemento, podem ser realizados alguns exames que medem a qualidade e quantidade da saliva produzida na sua boca ou a quantidade de enxofre exalada pela respiração, por exemplo.

Em todo o caso, o método mais confiável é mesmo através do olfato e cabe ao Médico Dentista fazer essa avaliação por meio do teste organoléptico.

Na realidade, este profissional irá sentir o odor da boca, nariz e língua de forma a determinar a origem do problema.


Como prevenir ou resolver o mau hálito?

A melhor forma de tratar este problema é identificando a causa.

Por exemplo, se mascar uma pastilha dentária apenas vai estar melhorar o hálito no imediato e não vai resolver a sua situação de uma vez por todas.

Se o motivo do odor for causado por um acúmulo de placa, uma simples limpeza dentária pode resolver o problema.

Por sua vez, caso se esteja perante o caso de doença gengival o tratamento pode ser mais complexo e ao critério do Médico Dentista.

De igual modo, o tratamento de possíveis condições de saúde subjacentes também são fundamentais para melhorar o hálito.

Além disso, é muito importante que beba muita água para manter os níveis de hidratação otimizados. Aqui a ideia é que nunca fique com a boca seca porque isso cria um ambiente fértil para o desenvolvimento de bactérias nocivas.

Em resumo, estes são os comportamentos que deve seguir para acabar ou evitar o mau hálito:

  •  Lave os dentes de forma correta e completa;
  • Limpe a sua prótese ou aparelho dentário diariamente, se for o caso;
  • Beba muita água;
  • Não fume;
  • Perceba se tem algum problema de saúde associado e comece já o tratamento;
  • Trate bem das suas gengivas;
  • Consulte um Médico Dentista de 6 em 6 meses;
  • Evite alimentos com odores fortes (como a cebola, o alho e o atum em lata) e os refrigerantes.

Jovem a sorrir enquanto segura uma escova de dentes
Uma higiene oral cuidada é meio caminho andado para se resolver o problema do mau hálito.

Conclusão

O mau hálito é uma patologia muito comum, que causa constrangimentos sociais, e que raramente passa despercebida.

Neste artigo teve a oportunidade de conhecer muitas das razões que levam ao aparecimento deste problema, que é muitas vezes um sintoma de que algo de mal se passa com o seu organismo.

Este foi um conteúdo esclarecedor e claro para si?

Ficou com mais alguma dúvida?

Está desconfiado que sofre deste mal? Então, marque uma consulta e tire todas as suas dúvidas. É tão fácil!

Partilha :

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email