Tipos de aparelhos dentários: tudo o que precisa de saber

A correção ortodôntica do sorriso e da oclusão pode ser feita, mesmo em adultos, de forma bastante previsível e estável.

 

O impacto de um sorriso desalinhado na autoestima e, até, na função mastigatória, traz muitos pacientes, de todas as idades, aos nossos consultórios.

 

A correção do sorriso pode ser feita em qualquer altura e de várias formas, até porque existem vários tipos de aparelhos dentários, que se adequam a cada paciente consoante as suas necessidades, gostos e objetivos. Vamos conhecê-los todos!

O que é e para que serve um aparelho dentário?

O aparelho dentário ou aparelho ortodôntico é utilizado na Medicina Dentária como ferramenta de correção do deficiente posicionamento dos dentes

 

Num tratamento ortodôntico, o aparelho dentário tem a capacidade de corrigir vários problemas, tais como:

 

  • Rotações e apinhamento dentário: quando existe algum dente torto ou fora de posição.
  • Diastemas: são espaços que podem surgir entre os nossos dentes. Podem ser fechados com a colocação do aparelho, mas é necessário avaliar por que razão existem. Se for por falta de proporção, no final do tratamento ortodôntico é necessário recorrer a outro tratamento, como facetas ou restauração estética.
  • Dentes projetados: acontece quando os dentes, superiores ou inferiores, estão projetados em relação ao outro maxilar. Para além de grande impacto estético, este problema pode causar nos pacientes muita dificuldade na mastigação e corte dos alimentos.
  • Mordida aberta: existe quando os dentes do maxilar superior não conseguem contactar com os do maxilar inferior, não conseguem ocluir.
  • Mordida cruzada: Acontece quando os dentes do maxilar superior encaixam por dentro dos do maxilar inferior.
  • Pré-reabilitação: Quando se remove um dente e não se coloca implante de imediato, esse espaço vai sendo ocupado pelos dentes adjacentes, que vão inclinando. A desinclinação, para ser possível a reabilitação do espaço edêntulo, necessita ser feita com aparelho ortodôntico que pode ser colocado apenas parcialmente na zona que queremos corrigir.

 

Para as diferentes necessidades ou preferências do paciente, existem vários tipos de aparelhos dentários, que se dividem em dois grandes grupos: Removíveis e Fixos.

Tipos de aparelhos dentários

Aparelhos dentários removíveis

Os aparelhos removíveis são aqueles que podem ser retirados pelo próprio paciente, sem ser necessária intervenção do Médico Dentista em contexto de consultório. Dentro deste grupo, existem os aparelhos ortopédicos e os alinhadores.

Aparelhos ortopédicos

São sobretudo usados em crianças, durante a fase de crescimento, e trabalham a componente da ortopedia funcional dos maxilares. A utilização de aparelhos ortopédicos é uma solução eficaz, fisiológica e estável para os mais jovens. Estes aparelhos atuam durante o crescimento, permitindo estimular o desenvolvimento dos maxilares e o correto posicionamento dentário, evitando o agravamento de problemas existentes.

 

Vantagens: Permitem estimular o crescimento do osso ao mesmo tempo que reposicionam os dentes.

 

Desvantagens: Por serem removíveis, se não houver um compromisso rigoroso por parte do paciente, a eficácia do tratamento fica comprometida. Podem também interferir ligeiramente com a dicção.

Aparelho ortopédico

Alinhadores

Mais usados por adultos, os alinhadores são bastante finos, transparentes e encaixam no dente com alguma pressão. Essa pressão vai movimentando o dente suavemente para a posição final pretendida. Por ser uma solução muito discreta e estética – fazendo com que ninguém perceba que está a usar aparelho ortodôntico – é cada vez mais uma solução desejada pelos pacientes, melhorando a imagem e aumentando a autoestima.

 

Um tratamento é composto por vários alinhadores. Quanto mais complexo é o caso, mais alinhadores são necessários para concluir o tratamento de forma eficaz. A movimentação é programada inicialmente num software, em que o paciente consegue ver a evolução e o ponto de situação em cada etapa e o resultado final que será possível atingir.

 

A movimentação é conseguida através da troca sequenciada dos alinhadores, que é feita sensivelmente de duas em duas semanas. É o próprio paciente a fazer essa troca, permitindo que o tratamento evolua sem que haja a necessidade de se dirigir à clínica com muita frequência.

 

Os alinhadores devem ser usados, no mínimo, 22 horas por dia, podendo ser retirados para comer ou fazer a higiene oral diária.

 

Vantagens: Conforto; Estética; Higienização oral diária facilitada; Não há a necessidade de recorrer ao Médico Dentista para fazer a troca dos alinhadores.

 

Desvantagens: Custo mais elevado; Se o paciente não for rigoroso no cumprimento do tratamento, não utilizando os alinhadores durante o período necessário, a eficácia do tratamento fica comprometida.

Alinhador invisível

Aparelhos dentários fixos

São os modelos mais habituais e conhecidos. Existem vários tipos de aparelhos dentários fixos, que podem ser divididos em dois grandes grupos: os metálicos e os estéticos.

Metálicos

Aparelhos ortodônticos convencionais

São os mais conhecidos de todos os aparelhos dentários e os que habitualmente associamos a um tratamento ortodôntico. Neste tratamento, recorre-se a uma série de acessórios como bandas e brackets para garantir a movimentação dentária.

 

Vantagens: Mais económico quando comparado com as outras soluções; Resultados bastante previsíveis.

 

Desvantagens: Pode causar desconforto nos dias após a sua colocação; Exige muitos mais cuidados na higienização diária; Pouco estético; Necessidade de visitar o Médico Dentista com muita frequência (consultas de controlo devem ser feitas todos os meses).

Tipos de aparelhos dentários
Aparelho metálico convencional

Aparelhos ortodônticos autoligados

A diferença entre os aparelhos convencionais e os autoligados está no atrito. O bracket autoligado provoca menos atrito e consegue fazer a movimentação dentária de maneira mais suave. Por ter os arcos ligados diretamente aos brackets, não recorre à utilização das ‘borrachinhas’.

 

Vantagens: Não são necessárias tantas visitas ao Médico Dentista.

 

Desvantagens: Mais caros do que os convencionais.

Aparelho autoligado

Estéticos

Aparelhos ortodônticos de cerâmica ou safira

São muito semelhantes aos aparelhos metálicos convencionais em termos de funcionamento, com a diferença de serem muito mais discretos. Este tipo de aparelhos fixos é feito num material semelhante à cor do nosso dente e, portanto, consegue ficar bastante mais subtil.

 

Vantagens: Estéticos e muito discretos.

 

Desvantagens: Mais caros que os convencionais.

Aparelho ortodôntico de cerâmica

Ortodontia lingual

Na ortodontia lingual, recorre-se a brackets prototipados, que são feitos à medida do dente de cada paciente, e que, em vez de serem colocados na face externa do dente, são aderidos na face interna, na face que está voltada para a língua. Estes brackets são bastante arredondados, com uma espessura bastante reduzida, de forma a não interferir na dicção e não magoar a língua. Passam completamente despercebidos e ninguém nota que está a usar aparelho ortodôntico.

 

Vantagens: Muito discreto e confortável.

 

Desvantagens: Preço mais elevado.

Ortodontia lingual

Qual a melhor opção?

A necessidade de utilização de aparelho ortodôntico deve ser sempre aferida pelo Médico Dentista Ortodontista, que aconselha também o melhor tratamento para o efeito.

 

As vantagens e desvantagens de cada um deles estão relacionadas, sobretudo, com a estética, o conforto e a disponibilidade – ou não – para um controlo mensal rigoroso (que pode incluir, por exemplo, visitas regulares à sua clínica dentária).

 

Por isso, a decisão relativamente ao tipo de aparelho a usar deve ser feita em conjunto com o Médico Dentista, de acordo não só com a complexidade do seu caso, mas também com os seus objetivos pessoais e profissionais, necessidades e disponibilidade.

Drª Joana Ramalho 

Ortodontista na AngelSmile